UPPA É RECEBIDA POR LÍDER DO GOVERNO PARA TRATAR SOBRE AUTISMO

O presidente da União de Pais Pelo Autismo, Rafael Sallet, se reuniu nesta quinta feira com Pier Pettruzzielo, líder do governo na Camara Municipal de curitiba, para debater a questão do autismo na cidade.
Não é de hoje que Pier defende a causa do autismo. Inserido na luta das pessoas com deficiência, por uma fatalidade de trânsito, em que teve de desviar de um pedestre alcoolizado e acabou tendo o antebraço esquerdo amputado.

Especificamente na questão do autismo, gosta sempre de creditar sua entrada na causa por via de duas figuras icônicas da defesa das pessoas com TEA no Paraná: Adriana Czelusniak e Nilton Salvador. De lá pra cá quase todas as políticas públicas em Curitiba relacionadas a causa tem passado por ele.
Na reunião, Pier lembra que nos últimos cinco anos o autismo tem tido uma exposição muito grande e torce para que essa “moda” fique.

O propósito da reunião, foi apresentar ao vereador alguns pontos que a União de Pais Pelo Autismo considera fundamental para avançar ainda mais:

CADASTRO MUNICIPAL DA PESSOA COM TEA

Há uma preocupação por parte dos ativistas da causa do autismo relacionado a possível subnotificação dos resultados do Censo Nacional.
A preocupação de que os dados finais sejam muito inferiores a realidade é tida como certa. Muitos são os fatores que levariam a subnotificação, pois é notório que o diagnóstico precoce ainda é exceção a regra no Brasil e a capacidade dos profissionais, principalmente de saúde, de fazer o diagnóstico diferencial com outras comorbidades ainda é medíocre.
Outro ponto, que poucos se deram conta, é que a conquista da lei do Censo Nacional, não obriga o governo a incluir questão relacionada ao autismo para todos os recenseados, pois a entrevista com questionário completo será feito apenas em 10% dos domicílios.
Em vista disso, a UPPA apresentou ao vereador o potencial de notificação de autismo de Curitiba. Além de dados da educação, da saúde, da Assistência Social, do transporte coletivo, podemos buscar parcerias com outras instâncias de governo e outros setores que possuem dados sobre autismo em Curitiba, como a Pesquisa Nacional do MEC, que é respondida por todas as escolas e já consta dados relativos a pessoa com deficiência e autismo. Criar um cadastro municipal é não só viável como necessário para pontencializarmos a ação das políticas públicas e para contrapor eventual subnotificação do Censo do IBGE.
O vereador Pier, relatou já ter dado entrada em projeto de lei que prevê a criação deste cadastro, mas que o mesmo teria sido barrado na CCJ por vício de iniciativa. Tal projeto contemplaria não só o autismo, mas o conjunto de todas as deficiências, e serviria também para desburocratizar o acesso a direitos em órgão públicos.
A União de Pais Pelo Autismo ficou de examinar a redação e sugerir alterações para pontencializar o projeto, que será reapresentado em breve.

CARTEIRA DE IDENTIFICAÇÃO DA PESSOA COM AUTISMO

A UPPA abriu um debate com o vereador sobre a polêmica da Carteira de Identidade do Autista.
O presidente da UPPA, Rafael Sallet apontou que o discurso de que uma carteira de identificação seria uma forma de segregação não passa de academicismo teórico sem lastro com a realidade objetiva das famílias e que a carteira de identificação seria uma forma de lidar com o preconceito e abrir portas para direitos.
O vereador Pier levantou a justa preocupação sobre a possibilidade de um rótulo que não se apagaria mesmo em anos para pessoa.

A UPPA ainda lembrou que a Carteira de Identificação da Pessoa Com Autismo é hoje uma tendência irrefreável, visto as novas regulamentações do RG que permitirão passar informações relacionadas a saúde no documento, seja por conta da lei estadual, que já foi sancionada, mas infelizmente ainda não foi executada pelo Departamento da Pessoa Com Deficiência do Governo do Estado.

O vereador Pier, abrirá um debate com a comunidade de autismo para avançar nessa questão.

AMPLIAÇÃO DA REDE DE ATENDIMENTO DA PESSOA COM AUTISMO

A União de Pais Pelo Autismo solicitou do vereador um esforço para ampliação da capacidade de atendimento das pessoas com autismo, especialmente em virtude da alta demanda reprimida no ambulatório Enccantar.
O vereador afirmou que estão trabalhando para fazer um atendimento focal com os pais e que batalha pela melhora de qualidade e ampliação da quantidade de atendimentos.

A União de Pais Pelo Autismo – UPPA, agradece a acolhida já costumeira, do vereador Pier.

Deixe uma resposta

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
});